Fone: 41 3024-1310 - Whastapp 41 99534-8265
Aprovam martírio de religioso dos EUA que serviu a indígenas na Guatemala

A Sala de Imprensa da Santa Sé informou em 8 de novembro que o Papa Francisco aprovou o decreto que reconhece o martírio de James (Santiago) Alfred Miller, irmão professo do Instituto dos Irmãos das Escolas Cristãs de La Salle que serviu a indígenas na Guatemala, onde foi assassinado.

O irmão James ou Santiago, como era conhecido na Guatemala, nasceu na cidade de Stevens Point, Wisconsin (Estados Unidos) em 21 de setembro de 1944.

 

Em setembro de 1959, entrou no Noviciado Menor em Missouri. Três anos depois, foi admitido como postulante no Noviciado e, em agosto de 1962, recebeu o hábito dos irmãos e o nome religioso de irmão Leo William. Mais tarde, como os outros irmãos, usou novamente o seu nome de batismo.

Segundo informa o site LaSalle.org, permaneceu três anos no colégio Cretin, em Saint Paul, no estado de Minnesota, onde deu aulas de espanhol, inglês e religião, foi responsável pela manutenção da escola e treinava o time de futebol americano.

 

Em 1979, seus superiores ordenaram que voltasse aos Estados Unidos devido à Revolução Sandinista, que o considerava um inimigo porque foi visto "próximo" do regime de Anastasio Somoza, na Nicarágua. Ele criou laços, embora protocolares, porque considerou que era uma boa maneira de seguir construindo escolas, segundo relata o irmão Francis Carr. Entretanto, algumas pessoas consideraram estes laços um apoio tácito ao governo.

 

Voltou aos Estados Unidos e ensinou novamente na escola Cretin. Em janeiro de 1981, retornou para a América Central, para a cidade de Huehuetenango (Guatemala), onde se dedicou a educar e instruir os indígenas.

Na tarde de 13 de fevereiro de 1982, três homens encapuzados atiraram contra ele e o mataram na escola indígena De la Salle, em Huehuetenango.

Depois de uma investigação fracassada para encontrar os culpados, o governo encerrou o caso indicando que "elementos criminosos subversivos" foram responsáveis ​​pelo homicídio.

 

O assassinato do irmão James ocorreu cinco meses depois do assassinato do Beato Stanley Francis Rother, um sacerdote americano mártir que morreu em 28 de julho de 1981 e foi elevado aos altares em 23 de setembro de 2017.

Quando perguntaram para o irmão James se ficava com medo dos fuzilamentos que estavam acontecendo ao redor da escola, respondeu em uma carta: "Você está brincando? Jamais teria pensado que poderia rezar tão com tanto fervor como quando vou dormir".

 

Em janeiro de 1982, devido à situação difícil na Guatemala, escreveu: "Pessoalmente, estou cansado da violência, mas continuo me sentindo profundamente comprometido com os pobres que sofrem na América Central. Cristo é perseguido por causa da nossa opção pelos pobres. Conscientes dos diversos perigos e dificuldades, seguimos trabalhando com fé e esperança e confiando na Providência de Deus".

 
Indique a um amigo